Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento.Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

AMOR CRESCIDO, COMO PLANTA MEDICINAL

Portulaca pilosa

Essa flor de coloração alaranjada é muito útil em uso externo em casos de queimaduras e ferimentos.

Descrição : Planta da família das Portulacaceae, também conhecida como portulaca peluda, erbácea anual erecta, carnosa, com folhas alternas e flores alaranjadas, vermelhas ou lilás. Encontra-se com frenquência em paragens marítimas.

Parte utilizada : Toda a planta.

Origem : Nativa da América Tropical.

Propriedades medicinais: diurético, hepatoprotetor e cicatrizante.

Indicações: diarreia, erisipela, ferimento, queimadura, quedas de cabelo e problemas renais (Gusso, 452).

Modo de usar :

Utilizada em preparados e infusões contra a queda de cabelo.

A infusão das folhas aplica-se em emplastros contra queimaduras e afecções de pele.

Misturar um punhado de folhas de amor-crescido e outro de folhas de jambu (Spilanthes oleracea) em água fria e levar ao lume.

Deixar levantar fervura e tomar em substituição da água, durante todo o dia, esta decocção que é excelente diurético e hepato-protector.

Veja também :

Atividade Antimicrobiana de Extratos Etanólicos de Peperomia pellucida e Portulaca pilosa

O gênero Portulaca L. (Portulacaceae) no Brasil


Dieta  de 21 dias

Referência:

CAVALCANTI, Rogério. Fitodontologia - 1. Edição, Rio Branco/AC, Clube dos Autores, 2013.

GUZZO, Gustavo e José Mauro Ceratti Lopes., Tratado de Medicina de Família e Comunidade: 2 Volumes: Princípios, Formação e Prática - Porto Alegre, Artmed Editora, 2012.

LORENZI, Harri, Francisco José de Abreu Matos., Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas - Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2002. ISBN 85-867414-18-6.

LIN, Chau Ming - Plantas medicinais na Reserva Extrativista Chico Mendes: uma visão etnobotânica - UNESP, 2006.