Plantas Que Curam - O seu guia de Plantas Medicinais na Internet

Avenca

Adiantum capillus

Descrição : Planta herbácea pequena, de 30 a 50 cm, muito ornamental, formando touceiras.

Hastes e ramos marrons escuros, muito finos; suas folhas são pecioladas, alternas, também muito finas. Crescem bem em locais úmidos e onde a luz é escassa.

O nome é dado a diversas espécies de plantas indígenas e européias, aclimatadas no Brasil. Distribui-se por Columbia Britânica, USA, México, América Central, Venezuela, Peru, Chile, Antilhas Maiores e Menores, Barbados, Trinidad, Europa, Ásia, África e Ilhas Comoro Mascarenhas, Hawaii, Austrália.

Partes utilizadas : Folhas e rizomas.

Habitat: Originária da Europa central e meridional, da Irlanda ao Tirol, hoje é largamente encontrada nas florestas brasileiras e barrancos onde há muita umídade e pouca luz.

História: Usada desde a Grécia Clássica, hoje é encontrada como ornamental e medicinal em vários países: Brasil, Egito, Inglaterra, toda a Europa, Índia, Iraque, México Peru, EE.UU.

Seu nome em grego significa "não molhado", referindo-se à capacidade de suas folhas de repelirem a água.

Indicações Propriedades diuréticas, sedativas, antiinflamatórias, expectorantes e emenagogas.

Boa coadjuvante no tratamento de tosses, catarros, afecções bronquiais e rouquidão.

Princípios ativos: Flavonóides; Proantocianidinas; Éster do ácido hidrocinãmico; Triterpenos; Carotenóides; Fenilpro-panóides; taninos; Mucilagens; Açúcares; Carbohidratos; Princípios amargos; Pouco óleo essencial; Principais componentes: adiantona, adiantóxido, astragalina, beta-sitosterol, ácidos cafeicos, cafeilga-lactose, cafeilglucose, campesterol, caroteno, ácido cumárico, cumarilglicose, diplopterol, epoxifilicano, feranadieno, ferneno, filicanos, hopanona, hidroxi-adiantona, ácido hidroxcinâmico, isoadiantona, isoquercetina, caempferóis, luteína, mutatoxantina, naringina, neoxantina, nicotiflorina, oleananos, populnina, procianidina, prodelfinidina, qquercetina, querciturona, ácido quíinco, rodoxantina, rutina, ácido shiquímico, violaxantina e zeaxantina.

Modo de usar:

Infusão ou decocção: 5%, 50 a 200ml/dia; 1 parte de folha: 100 partes de água. Tomar 8 a 10 colheres das de sopa por dia, meia hora antes das refeições; 1 xícara das de cafezinho em 1 litro de água. Tomar 2 a 4 xícaras ao dia;

infusão de 20 g de folhas em meio litro de água fervente, deixar esfriar e filtrar. Adoçar com mel, tomando-o, em duas vezes, durante o dia: catarro bronquial, gripe, tosse;

decocção de 25 g de folhas de avenca, 20 g de raiz de polígala, 20 g de sumidades floridas de marroio e 15 g de alcaçuz. Ferver, por 15 minutos, em três litros de águas, Filtrar, deixar esfriar e adoçar com mel. Tomar três ou quatro xícaras durante o dia, longe das refeições: catarro bronquial, gripe, tosse;

decocção de 100 g de avenca seca em um litro de água, por meia hora. Filtrar o líquido e empregá-lo em fricções diárias no couro cabeludo: evitar calvície, caspa, queda de cabelo;

xarope. Macerar 30 g de folhas de avenca em meio litro de água. Deixar no mínimo três horas, coar em guardanapo, apertar bem as folhas para sair todo o líquido. Adicionar o dobro do peso do líquido de açúcar ou mel, aquecer em banho-maria até a dissolução completa. Acrescentar, finalmente, 30 g de água de flor de laranjeira e consumir o xarope em colheradas, diversas vezes ao dia (20 a 100ml/dia): rouquidão;

extrato fluido: 210ml/dia;

tintura: 10 a 50ml/dia. Tomar 1 colher das de sopa a cada 8 horas; Passar em verrugas três vezes ao dia.

Contra-indicações/cuidados: Portadores de hipoglicemia.

Gestação - é estimulante uterina e emenagoga.

Casais que querem engravidar, a avenca inibe a nidação do ovo em animais. Tem efeitos estrogênio-semelhante e deve ser evitada por mulheres com cânceres estrogênio-positivos.

Efeitos colaterais: Não usar em pacientes diabéticos. Pode potencialisar a insulina e medicação antidia-bética.

Posologia:

Adultos: Até 6ml de tintura da raiz divididos em 2 doses diárias, diluídos em água 2g de erva seca ou 4g de erva fresca (1 colher de sopa para cada xícara de água) em infuso ou decocto, conforme a parte usada, até 3 vezes ao dia, com intervalos menores que 12hs. Cápsulas da raiz ou partes aéreas: até 4g divididas em 2 doses diárias.

Crianças: Tomam de 1 /6 até '/z da dose.

Farmacologia: A planta tem baixa toxidade; Mas em estudos animais mostrou efeito antifertilizante.

Duas pesquisas diferentes conduzidas na índia nos anos 80, mostraram que ele impede a nidação do ovo em ratas, prevenindo a concepção; Cientistas iraquianos demonstraram a atividade antimicrobiana da Avenca em 1991 um extraio metanólico das partes aéreas mostrou ação antimicrobiana in vitro contra alguns Bacillus, E. coli, Staphylococcus, Proteus, Pseudomonas e Cândida.

Cientistas franceses demonstraram que um extrato etanólico do rizoma exibiu propriedades in vitro contra o vírus da Estomatite vesicular; Uma pesquisa anterior, de 67, mostrou a atividade hipoglicêmica do extrato aquoso oral da planta inteira em ratos 10mg/Kg; Quase 30 anos depois os cientistas belgas confirmaram a ação hipoglicemiante in vitro em cobaias, um exírato aquoso de partes aéreas de 25mg/Kg em uso oral reduziu a hiperglicemia induzida por glicose, in vitro. Entretanto o extrato etanólico mostrou-se inativo; Em 1995 eles reconfirmararn os resultados do extrato aquoso como hipoglicemiante; A despeito do uso tradicional da planta no tratamento de afecções respiratórias, nenhuma pesquisa clínica foi feita para validar essa indicação. Mesmo assim, herbalistas e fitoterapeutas do mundo inteiro continuam a usa-la em suas indicações milenares: para problemas respiratórios, queda de cabelo e como reguladora menstrual

Avenca

Ajude Plantas Que Curam a difundir a saúde pela natureza, divulgando nosso site nas redes sociais.

Nosso site é um serviço oferecido de forma gratuita, mais se caso você desejar contribuir com nosso trabalho, pode fazer uma doação pelo sistema do pay-pal.