Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

BENEFÍCIOS DA BANANA

Musa cavendishi, Musa paradisiaca e Musa sapientun

A bananeira também possui muitas propriedades medicinais, além de excelente alimento, uma das principais propriedades é combater diarreias.

Descrição : Planta da família das musaseae, também conhecida como pacova, pacova grande e pacovoeira

É considerada uma erva gigante e seu caule é um rizoma subterrâneo. A parte aérea é constituída quase que exclusivamente de folhas cujas bainhas superpostas formam um pseudocaule.

Por dentro, o pseudo caule é percorrido por um eixo que representa o pedúnculo da inflorescência, que é complexa, pois na metade as flores são híbridas.

Na extremidade somente são masculinas e na parte basilar femininas, que vão constituir o cacho de fruto que, de acordo com a variedade cultivada, não tem sementes.

A banana maçã é a mais apreciada em razão do seu sabor doce e agradável e o aroma lembra uma maçã.

Apresenta concreções na parte carnosa que se torna endurecida, o que a desvaloriza. A banana nanica é de pouco crescimento, mas de grande produção e frutos maiores, com cachos de cerca de 50 bananas cada, sendo a mais rendosa.

O fruto da banana ouro é pequeno, e a polpa branco creme ou amarelo-ouro, ela é doce e perfumada. Tem a casca muito fina o que torna um empecilho para a exportação.

A banana prata tem a polpa branca brilhante na periferia e creme claro no centro, sendo a casca fina e amarela, quando madura.

O cacho contêm de 6 a 8 pencas de 50 a 90 frutos, pentaquinados e de extremidades pontudas. a banana figo, também denominada banana marmelo, é um fruto grosso, com polpa doce e macia, de cor creme pálida, muito saborosa quando madura. a casca e grossa.

Partes utilizadas : Pseudo caule, flor e frutos.

Habitat: De origem indiana, foi levada para a África e de lá trazida para as Américas Central e do Sul.

História: Seu nome banana, comum em todo o mundo, pois a fruta é muito apreciada, é de origem africana, da Guiné.

Modo de Conservar : O caule, a flor e o fruto devem ser utilizados frescos. Pode também ser utilizado o pó da polpa do fruto, que deve ser seco ao sol e armazenado em vidros bem vedados. Para esse fim, esquente ligeiramente no fogo uma banana nanica verde com a casca.

Retire em seguida a casca e corte a polpa da banana em rodelas finas, usando uma faca de aço inoxidável ou de bambu. Deixe as rodelas secando ao sol ( não pode tomar chuva ), durante uma semana. Triture em um pilão as rodelas secas, para transformar em pó grosseiro.

Origem : Índia e foi introduzida na África e Américas pelos colonizadores.

Indicação e utilização: Úlceras da pele; dermatites; queimaduras de sol, coloque em um recipiente de louça, vidro ou porcelana a polpa de 1/2 banana nanica madura ou verde, e de uma fatia da polpa branca da babosa fresca. Amasse bem até formar uma pasta homogênea. Aplique a pasta no local afetado. deixe agir por uma hora e, em seguida, lave com água fria.

diarreia - Coloque uma colher de sopa de grão de arroz em 1 xícara de chá de água. Cozinhe até amolecer o arroz. Coe e acrescente ao líquido obtido 1 colher de sobremesas de pó de polpa de banana e adoce, se quiser. Tome toda vez que for ao banheiro. Para crianças somente meia dose.

Feridas e escarras - Corte rente ao chão o caule da bananeira ( nanica ). Escave um buraco no local cortado, acrescente açúcar cristal e cubra com plástico ou papel manteiga. deixe em repouso por uma noite. No dia seguinte, retire o líquido xaroposo formado e aplique no local afetado, sob a forma de compressa, 2 vezes ao dia. Deixe agir por 15 minutos e em seguida, lave com água fria.

Fraqueza pulmonar; resfriados; tosse crônica; tosse de fumante; bronquite crônica - coloque 6 flores de bananeira em 1 xícara de café de água. leve ao fogo e ferva por 5 minutos. Coe a acrescente 2 xícaras de café de açúcar cristal. Volte novamente ao fogo até dissolver o açúcar. tome 1 colher de sopa, de 2 a 3 vezes ao dia. Para crianças dar somente metade da dose. O seu consumo deve ser rápido, por não conter conservantes.

Uso pediátrico: As mesmas indicações Uso na gestação e na amamentação: Planta segura, alimento, não tem contraindicações. Contraindicações: Planta segura, alimento, não tem contraindicações.

Princípios Ativos : Glicose; frutose; sacarose; amido; proteínas; vitaminas; sais minerais; taninos .

Contraindicações/cuidados: Planta segura, alimento, mas pelo seu alto teor de açúcar deve ser evitada por diabéticos.

Bananeira

Farmacologia: Tanto a espécie paradisíaca (geralmente chamadas bananas - comidas cruas maduras) quanto à espécie plantain (geralmente um nome composto: banana-da-terra, banana-figo - comidas cozidas) tem mais valor alimentar que medicinal. E, fato desconhecido para muita gente, o fruto verde tem mais aproveitamento como alimento que o maduro

Posologia:

Adultos: O fruto bem maduro, consumido ao natural para afecções gástricas e renais. Comidas em jejum, para constipação intestinal. E comidos assados para as pneumonias e como energético. O pó da polpa de banana, misturado com 1 xícara do caldo de cozimento de arroz funcionará como adstringente nas diarreias. A seiva que escorre dos cortes feitos no pseudocaule deverá ser aplicada sobre a pele, 2 X ao dia, para a cicatrização de úlceras rebeldes e, também ingerida na quantidade de 1 colher de sopa até 4 X ao dia para a tuberculose pulmonar.

A mesma seiva diluída em água a 50% será usada em compressas para hemorroidas. A face interna da casca fresca do fruto deve ser colocada sobre a pele 2 a 3 X ao dia para as queimaduras, ferimentos traumatismos e nevralgias. Da flor da bananeira, ou coração, se obtém um xarope frio, que deve ser mantido refrigerado, para as afecções pulmonares, com excelentes resultados: 1 coração fatiado, coberto por 1 xícara de chá de açúcar mascavo deixado macerar por 1 noite. O líquido resultante, coado deverá ser usado na quantidade de 1 colher de sopa até 4 X ao dia.

Crianças: 1/3 a 1/2 da dose.


Dieta  de 21 dias