Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

PARA QUE SERVE A CASTANHA DO PARÁ

Bertholletia excelsa

Descrição : Da família das Lecythidaceae,  também conhecida como castanha-do-Brasil, juviá, touca, tucá, tocari, amendoeira-da-américa, castanheira-do-Brasil, castanha, castanheira-do-pará,sapucaia. Árvore de porte majestoso, cascas grossas, folhas médias mais ou menos ovais, de cor castanha quando novas. Flores brancas arroxeadas e fruto com amêndoas comestíveis, muito apreciada.

Parte utilizada: Castanha, óleo extraído das sementes, ouriço, casca.

Plantio : Multiplicação: por sementes (para formação de mudas);

Cultivo: Planta brasileira da região Norte. Árvore que atinge 50m de altura. Leva 25 anos para produzir os primeiros frutos. Exige solos férteis em climas quentes e úmidos. O espaçamento é de 16m entre plantas;

Colheita: os frutos quando maduros caem ao solo onde serão recolhidos, abertos e retiradas as sementes, grandes e oleaginosas.

Princípios Ativos: Ácido alfa-linoleico, ácido linoleico, ácido oleico, ácido palmítico, ácido esteárico, antimônio, cálcio, cério, césio, escândio, esteróis, európio, éter estearina, excelsina, ferro, fósforo, iodo, itérbio, lantânio, lutécio, oleina, proteínas, samário, selênio, tântalo, tungstênio e vitamina B.

Propriedades medicinais: Antioxidante, emoliente, energizante, hidratante, inseticida, nutritiva.

Indicações: Evitar a formação de radicais livres (o selênio de uma castanha é maior que a necessidade diária do organismo), fígado, anemia, hepatite, desnutrição.

Efeitos colaterais: Não encontrados na literatura consultada. Porém nenhuma planta deve ser consumida em excesso.

Modo de usar:

- Castanhas consumidas frescas ou assadas (as proteínas de duas castanhas equivalem a de um ovo de galinha) e como ingrediente de inúmeras receitas de doces e salgados;

- Óleo e o extrato de castanha-do-pará como matéria-prima na fabricação de produtos farmacêuticos, cremes de limpeza, hidratantes, batons, sabonetes finos, xampus e condicionadores;

- Decocção da casca : moléstia crônica do fígado;

- A água colocada dentro do ouriço, ou a água do umbigo do ouriço: anemia, hepatite, desnutrição, energizante;

- Sementes esmagadas: cauterizar feridas.

Castanha do Pará