Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

BENEFÍCIOS MEDICINAIS DO DAMASCO

Armeniaca vulgaris

Descrição : Planta da família das Rosaceae, também conhecida como abricó. O damasco é uma espécie de Prunus, classificada com a ameixa no subgênero de Prunus

.É uma árvore pequena de 8 à 12 metros de altura, com tronco de 40 centímetros de diâmetro.

As folhas são ovais , 5-9 cm e 4-8 cm de comprimento, com uma base arredondada, uma ponteira e uma margem finamente serrilhada.

As flores são 2-4,5 cm de diâmetro, com cinco pétalas brancas a rosadas, são produzidos individualmente ou em pares, no início da primavera, antes das folhas.

O fruto é uma drupa semelhante a um pequeno pêssego, 1,5-2,5 cm de diâmetro (maior em algumas das modernas cultivares ), de amarelo para laranja, muitas vezes tingido vermelho no lado mais exposto ao sol, sua superfície é geralmente púberes.

A única semente está dentro de um shell de pedra dura, muitas vezes chamado de "pedra", com um granulado, com o lado suave textura.

Parte utilizada: Sementes, frutos, folhas.

Origem : A área de distribuição natural é um pouco incerta, devido ao seu cultivo extensivo pré-históricos.

Princípios Ativos: Ácido acético, ácido cafeico, ácido clorogênico, ácido cítrico, ácido ascórbico, ácido esteárico, ácido glutâmico, ácido linoleico, ácido málico, ácido oleico, ácido pantotênico, ácido p-cumárico, ácido quínico, ácido isobutírico, alanina, alfa-terpineol, amigdalina, betacaroteno, beta sitosterol, campesterol, fitosteróis, fenilalanina, folacina, fósforo, geraniol, glicina, ferro, isoleucina, isoquercitrina, kaempferol, limoneno, linalol, licopeno, lisina, magnésio, mirceno, niacina, potássio, quercetina, quercitrina, riboflavina, rutina, tanino, vitamina B6.

Propriedades medicinais: Afrodisíaca, antiespasmódica, anti-idade, antitussígena, calmante, demulcente, diurética, emoliente, estimulante, expectorante, hidratante, laxante, mineralizante, nutritiva, peitoral, sedativa, tônica.

Indicações: Pele, membranas, mucosas, visão, evitar doenças do coração, derrame, catarata, algumas formas de câncer; inibir desenvolvimento de tumores, combate ao envelhecimento, alimentação dos diabéticos, pressão arterial, estabilizar as taxas de açúcar no organismo, evitar deficiência de ferro, bronquite, asma, prisão de ventre e enfisema; incontinência urinária, constipação, disfunções da potência sexual, impotência de origem fisiológica, disfunções do orgasmo, insensibilidade genital, ejaculação precoce, estimulante do sistema nervoso, depressão.

Damasco

Contraindicações/cuidados: O consumo exagerado pode provocar efeitos nocivos em crianças menores de 10 anos e adultos com mais de 50 anos. Contra indicado em casos de diarreia. As folhas e hastes podem provocar diarreia, dor de cabeça, vômito e náusea. Em excesso, podem causar envenenamento hidrociânico, depressão no sistema nervoso, falhas respiratórias. O glucosídeo amigdalina, presente em seu caroço, pode produzir um veneno de ação muito rápida se misturado com água. A toxicidade reduz-se se o caroço for cozido na panela ou no vapor. A raiz é usada no preparo de um antídoto contra tal envenenamento.

Modo de usar:

- Amêndoa triturada (líquido): gotas para dor de ouvido (morno);

- Amêndoa: resfriados, tosse, reumatismo, dores, inchações dos pés, prisão de ventre;

- Decocção das folhas em gargarejos: afecções da garganta, angina catarral.


Dieta  de 21 dias