Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

ERVA DE PASSARINHO

Struthanthus flexicaulis

Descrição : Planta da família das Loranthaceae, também conhecida como enxerto de passarinho, passarinheiro e visgo.

Erva parasita agressiva, de caule hastado, extremamente flexível e longo, que se fixa a planta parasitada e penetra a casca para extrair nutrientes.

As folhas são alternas, ovadas, coriáceas, verde brilhante; as flores são diócas, verdes, miúdas, insignificantes e aparecem em pequenos caches de 3 ou 5.0, pequeno fruto e uma baga globular amarela com 1 ou 2 sementes e com polpa visguenta - dai seu nome, necessário a sua propagação, pois as sementes ficam aderidas ao tronco do seu hospedeiro pelo tempo necessário a sua germinação.

No local onde germina emite uma raiz que perfura a casca e extrai água e nutrientes para seu rápido desenvolvimento.

A planta e propagada pelos pássaros, muito eficazmente, e cobrem totalmente a planta hospedeira, matando-a.

Parte utilizada: Folhas frescas.

Habitat: É espontânea no Brasil, em vários estados.

História: A família das Loranthaceae, possui inúmeras plantas conhecidas como erva-de-passarinho, e há ainda as espécies europeias, de uso antigo e associado também a religião e magia.

Indicações: Afecção respiratórias, bronquite, doenças do útero, dor no peito, hemoptise, hemorragia, pleurisia, pneumonia, pontada.

Uso pediátrico: Afecções das vias respiratórias, tosses, bronquites, pneumonia.

Uso na gestação e na amamentação: Não há informações da sua farmacocinética ou sobre seu uso nestas condições.

Propriedades : Adstringente e usada nas afecções respiratórias.

Modo de usar:

- Suco das folhas frescas: bronquite, pneumonia, pleurisia, hemoptise, dor no peito, pontada e outras afecção respiratórias;

- Decocção das folhas: doenças do útero, hemorragia.

Posologia: Adultos 2g de folhas secas ou 4g de folhas frescas (1 colher de sopa para cada xícara de água) em infuso até 3 vezes ao dia, com intervalos menores que 12 hs; Crianças tomam de 1/3 a 1/2 dose de acordo com a idade.

Farmacologia: A espécie europeia, bem estudada e documentada, oferece urna gama interessante de ações farmacológicas e por suas semelhanças com a espécie brasileira.

Foi incluída no presente trabalho na esperança de que a nossa espécie também seja alvo de Interesse.

O Dr. Botsans faz referência a uma espécie de Visgo, vulgarmente chamada enxerto-de-passarinho. com propriedades semelhantes a espécie europeia, refere-se ao seu habitat como sudeste brasileiro e relata ser de difícil obtenção no Brasil

Erva de Passarinho