Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

ERVA DE SÃO CRISTÓVÃO

Cimicifuga racemosa

O interesse recente pela erva de são Cristóvão enquanto alternativa à reposição hormonal de substituição (THS) levou ao aumento de sua popularidade, enquanto tratamento para os sintomas da menopausa. Este remédio dos Ameríndios sempre foi usado para os problemas femininos.

Descrição: Planta da família das Ranunculaceae, também conhecida como cimicífuga, black cohosh.

Esta planta perene chega até 2.5 metros de altura, e de junho a setembro uma longa pluma de flores brancas florescem cobrindo o topo da planta. Suas folhas tem forma irregular com bordas cerradas.

O 'black' no nome da erva refere-se a cor escura do rizoma da planta. O nome 'cohosh' vem de uma palavra Algonquina que significa áspero, referindo a superfície do rizoma.

Partes utilizadas: Raiz e rizomas.

Habitat: Nativa das áreas mais abertas, nas bordas das florestas densas de Ontário no Canadá até o estado do Tennessee e ao oeste do estado de Missouri, EUA.

História: Os índios norte-americanos usaram o black cohosh para o tratamento do mal-estar geral, doenças de rim, malária, reumatismo, dor de garganta, e dos distúrbios ginecológicos (por exemplo, cólica menstrual, alivio do processo de parto).

Os colonos norte-americanos passaram a usar a planta para indicações semelhantes.

Na medicina chinesa tradicional, a erva foi avaliada por suas propriedades anti-inflamatória, analgésica e antipirética.

A planta tem sido usada na Europa desde o século 17 para tratar dor nas articulações, neuralgia e a dor na gravidez e no parto.

Documentado na literatura também está o uso do black cohosh no tratamento da gripe, catapora, reumatismo agudo, dor de cabeça e tosse, transtornos coreicos e outros distúrbios do sistema nervoso; Um remédio caseiro antigo, por volta de 1900, chamado "Composto Vegetal da Lydia Pinkham" continha muitos ingredientes naturais, um dos quais era o black cohosh; A raiz e os rizomas desta erva são usados medicinalmente. O chá da raiz é recomendado para a dor de garganta.

O nome cimicifuga em Latin significa repelente de inseto e a planta tem sido usada com esta finalidade; Uma variedade de preparações de Cimicifuga encontram-se disponíveis comercialmente.

Porém, Remifemin, o nome comercial do extrato estandardizado da planta, foi extensivamente estudado e usado na Alemanha para o controle da menopausa desde os anos 50; Características da planta: O black cohosh cresce.

Princípios Ativos: alcaloides, glucosídeos triterpênicos (acteína e cimigósido), taninos, ácidos orgânicos (ácido isoferúlico, ácido oleíco, ácido palmítico), princípios estrogênicos (isoflavonas e formononetina), fitosteróis, cimicifugina, resina e óleo essencial.

Propriedades medicinais: Adstringente, antiasmática, antidepressiva, antiespasmódica, anti-hipertensiva, anti-inflamatória, diurética, emenagoga, estimulante, expectorante, sedativa, vasodilatadora, dificuldades pré-menstruais, da dismenorreia e do climatério. Interfere com a absorção do ferro e outros minerais.

Estames

Indicações

Irritabilidade e dores de cabeça: Deve ser tomado durante pelo menos 2-3 semanas para ver se há efeitos benéficos. Pode revelar-se mais eficaz quando combinado com outras ervas adequadas, como a salva (Sabia officinalis).

Esgotamento nervoso ou depressão: Deve ser combinado com hipericão (Hypericum perforatum). O cohosh negro é tomado para problemas pré-menstruais, como irritabilidade, hipersensibilidade mamária, dores menstruais e períodos

Menopausa: A erva de São Cristóvão tornou-se a erva de eleição para tratar os sintomas da menopausa. Embora os investigadores estejam divididos quanto à sua eficácia, vale a pena experimentá-lo para o alívio de sintomas como acessos de calor, transpiração noturna, sono agitado, irregulares ou ausentes. Também aqui pode revelar-se mais eficaz combinado com outras ervas.

Problemas neurológico : A erva de São Cristóvão tem uma leve ação sedativa e pode ajudar com problemas do foro neurológico, tais como, dores de cabeça, enxaquecas, zumbidos e vertigens. Tradicionalmente, é visto como um "nervino" (acalma e fortalece o sistema nervoso), tendo como efeito global a redução da hiperatividade e o alívio da dor.

Artrite e reumatismo: Nas dores musculares, artrite e problemas reumáticos (sobretudo quando associados à menopausa), o cohosh negro pode aliviar a dor e a inflamação e melhorar a liberdade de movimentos. Enquanto antiespasmódico, acalma cãibras e músculos indisciplinados e pode ajudar a baixar a tensão arterial.

Cancro: O cohosh negro tem uma ação estrogênica no interior do corpo, embora pareça não conter estrogênios. As opiniões variam quanto à segurança desta erva em cancros dependentes de hormônios, tais como o da mama e o do ovário. Nestes casos, consulte o seu médico ou fitoterapeuta antes de começar a tomar cohosh negro.

Erva de São Cristóvão

Contraindicações/cuidados: Durante gravidez, pode provocar nascimento prematuro. Pacientes que usem hipotensores, pois pode baixar ainda mais a pressão arterial. Incompatível com contraceptivo orais e hormônios como estrógenos conjugados. Não usar na gravidez e se tiver dificuldades crônicas gastrointestinal, como úlcera duodenal ou gástrica, refluxo do esófago, colites ulcerosas, espasmódicas, diverticulite.

Efeitos colaterais: Doses excessivas podem causar tontura, náusea, vômito, diarreia, dor abdominal, alterações visuais, dor de cabeça, tremores, transtornos nervosos, problemas gástricos.

Farmacologia: O composto actina demonstrou ter um efeito hipotensivo em coelhos e gatos, e causar vasodilatação periférica em cães. A planta do black cohosh também possui atividade anti-HIV; atividade antimicrobiais (identificada na planta black cohosh e em uma espécie similar, a Cimicifuga dahurica); atividade hipocolesterolêmica em vivo; e ação terapêutica para pacientes com doença arterial periférica (provocando a vasodilatação periférica e o aumento da circulação sanguínea causado pela acteina existente na planta).

Posologia: Com base nos estudos clínicos, para controlar os sintomas da menopausa, atualmente a dose de black cohosh recomendada contêm 40% a 60% de etanol ou isopropanol em uma dose diária de 40 a 80mg de extrato estandardizado de black cohosh para conter 1mg de deoxiactefna de triterpeno 27 em comprimidos de 20mg. Os efeitos terapêuticos geralmente começam após 2 semanas, com efeito máximo geralmente dentro de oito semanas.

Modo de usar:

- Uma a duas cápsulas de 40 mg/dia de extrato seco e padronizado da raiz (a planta é nativa da América do Norte, Europa e Ásia).

- Extratos titulados e unificados em glicosídeos triterpenicos a 2,5%: tomar de 40-80 mg/dia.


Dieta  de 21 dias