Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

FEDEGOSO

Cassia occidentalis

Descrição: Da família das Fabaceae, também conhecida como balambala, café-negro, Folio-do-pajé, fedegoso-verdadeiro, ibixuma, lava-prato, mangerioba, mamangá, mata-pasto, maioba, pajamarioba, pereriaba, taracurú (1 ,77).

Trata-se de arbusto ou árvore que pode chegar até 2 metros de altura (Maroni, 80).

De raiz grossas, folhas pequenas e ovais, caule com muitos ramos, flores amarelos-laranjas.

O fruto é uma vagem comprida. Toda planta tem cheiro forte, desagradável, de sabor amargo.

Origem : Cresce desde o Estado do Amazonas até o Paraná.

Parte utilizada: Cascas, folhas, sementes, raízes.

Fedegoso

Princípios Ativos: Antraquinonas, aloe-emodina, antrona, aurantiobtusina, criso-obtusina, ácido crisofânico, crisofanol, crisoeriol, emodina, kaempferol-3-soforosídeo, ácido lignocérico, ácido linoleico, manitol, ácido oleico, ácido palmítico, reína, obtusina, obsutsifolina, rubrofusarina, sitosterol.

Propriedades medicinais: Analgésica, antianêmica (semente), antiasmática, antibacteriana, antídoto de venenos, antiespasmódica, antifúngica, anti-hepatotóxica, anti-herpética, anti-inflamatória, antimalárica, antirreumática, antisséptica, antivirótica, carminativa, emenagoga, depurativa, desobstruentes (raiz), diaforética, diurética, emenagoga, estomáquica, febrífuga, hepatoprotetora, hepatotônico, inseticida, laxante, oftálmica, purgativa, sarnicida, sudorífera, tônica, vermífuga (raiz).

Uso medicinal: Anemia, bronquite, cicatrização, coqueluche, complicações menstruais, contusão, distensão muscular, dor, dor de cabeça, dores gastrointestinais, doenças hepáticas, doenças venéreas, eczemas, epilepsia, erisipela, erupções cutâneas, febre, febre biliosa, ferida, fígado, fungo, gases, hepatite, hemorróidas, impaludismo, impigens, inflamação, inflamações uterinas, malária sementes tostadas, nevralgias, paludismo, porrigem (afecção cutânea), picada de escorpião, queimaduras (suco), reumatismo, sarampo, sarna, torção muscular, tuberculose, vermes.

Contraindicações/cuidados: Pode provocar aborto; as sementes não devem ser ingeridas cruas, por serem tóxicas. A ingestão das sementes cruas pode provocar degeneração dos tecidos do fígado, do coração e do pulmão.

Modo de usar:

- Grãos torrados como sucedâneo do café;

- As folhas jovens e os brotos: como tempero em alguns países;

- Cataplasma das folhas;

- Infusão das folhas;

- Decocção: ferver por 30 minutos, em ½ litro de água, 10 g de casca. Coar e beber 2 xícaras de chá ao dia (febres intermitentes);

- Pó da raiz: moer 3 raízes até obter pó fino. Ferver, coar e tomar em jejum (verminose e amarelão);

- Pó da semente: juntar 5 g de sementes em pó em 1 copo de água. Ferver. Coar e tomar em jejum, pela manhã (prisão de ventre).

Sinoímia Botânica : (Cavalcante, 96)

Senna ocidentalis

Senna allata

Cassia medica

Cassia allata

Cassia ocidentalis

Cassia reticulata

Cassia medica

Bibliografia :

(1) Exposiçao Internacional do Porto en 1865: Catalogo official, Tip. do Commercio, 1865

Cavalcante, Rogério. Plantas Da Amazônia, Clube de Autores, 2007

Matos, Harri Lorenzi, Francisco José de Abreu , Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas, Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2002

Maroni, Beatriz Castro , Luiz Claudio di Stasi, Silvia Rodrigues Machado, Plantas medicinais do cerrado de Botucatu: guia ilustrado, UNESP, 2006



Dieta  de 21 dias