Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

GINSENG SIBERIANO

Eleutherococcus senticosus

O Ginseng-Siberiano (Eleutherococcus senticosus) É uma planta medicinal, também conhecida como Eleuthero e Ci Wu Jai (chinês). Antigamente era conhecida como Acanthopanax senticosus. Pertence a família Araceliae.

Usos Tradicionais: AIDS (HIV), colapso nervoso, depressão, exposição a radiação, fraqueza, fadiga, colesterol alto, hipertensão, impotência sexual (disfunção erétil), infertilidade feminina, infertilidade masculina, insônia, náuseas de quimioterapia, perda de memória, recuperação pós-operatória, resistência física, reumatismo, tensão.

O ginseng-siberiano foi posto em destaque pelos investigadores soviéticos e tem sido dado regularmente aos cosmonautas russos para aumentar a capacidade de resistência no espaço. Semelhante ao ginseng-coreano, melhora a capacidade de adaptação a todo o tipo de tensão física e mental.

Propriedades Medicinais: adaptógeno, afrodisíaco, anti-inflamatória, antirreumático, antiespasmódico, cardiotônico, imunoestimulante.

Indicações :

A raiz do Ginseng-Siberiano é utilizada na medicina alternativa para melhorar a agilidade mental, melhorando a circulação. É um tônico para as glândulas suprarrenais. Pesquisadores russos identificaram que essa espécie de Ginseng consegue melhorar a produtividade do empregado durante o trabalho. Cosmonautas russos são alimentados com rações que incluem o Ginseng-Siberiano para ajudar na aclimatação no espaço sideral. Também é usado por atletas, mergulhadores de águas profundas, profissionais de alto risco e por pessoas que exercem atividades que necessitam da tensão sob controle.

O Ginseng-Siberiano é composto de eleutherosides, fenilpropanóides, lignanas, óleo essencial e resina. Não deve ser utilizado em condições onde o paciente esteja enfermo, a menos que haja recomendação e supervisão de um profissional da saúde competente. O Ginseng-Siberiano é melhor para prevenir doenças do que para remediá-las.

Falta de energia e de resistência - O ginseng-siberiano é um adaplogénio crucial para aumentar o desempenho físico e a resistência. As investigações confirmam que favorece a resistência física e a capacidade para lidar com níveis elevados de stress e de pressão, sejam eles causados por factores físicos, químicos, ambientais ou emocionais. Assim, tem numerosas indicações, entre as quais excesso de trabalho, cansaço devido a diferenças horárias, trabalho físico intenso, calor ou frio excessivos, exposição a radiações e qualquer situação em que haja esforço prolongado (mas não em caso de hipertensão). Para quem se prepara para exames, conjuga-se bem com o alecrim (Rosmarinusoffmnahs) e o ginkgo (Ginkgobiloba). Em geral, recomenda-se que tome esta erva durante 6 semanas e que evite o café, que supostamente anula o seu efeito.

Cansaço e esgotamento quando há pouca vitalidade, o ginseng-siberiano geralmente ajuda a melhorar os níveis de energia, sobretudo nos adultos mais velhos. Nem todos os estados de cansaço e esgotamento reagem à ação tonificante desta erva, mas muitos reagem, sobretudo quando o funcionamento das glândulas suprarenais ou da tiroide é afetado pelo excesso de atividade e pela falta de oportunidade para relaxar e descansar. Num esgotamento acentuado, comece com uma dose muito baixa c aumente devagar. Quando as solicitações constantes impedem um repouso adequado, conjuga-se bem com rodiola (Rhodiola rósea) e ashwagandha (Wilhania somnifera).

Doenças crônicas - O ginseng-siberiano pode ajudar em alturas de saúde fraca. Tem propriedades tônicas e que melhoram a imunidade e, geralmente combinado com outros remédios imunoestimulante, e eficaz em infecções virais crônicas, como zona, febre glandular e síndroma da fadiga crônica. Mesmo em doenças graves, pode contribuir para uma melhor qualidade de vida. Em estados de fragilidade e convalescença, deve ser tomado durante vários meses numa dose baixa a média. Tem mais probabilidades de reforçar a vitalidade quando a energia acrescida se destina a alimentar o regresso a um bom estado de saúde, c não a satisfazer solicitações externas, como as do trato

Câncer - ginseng-siberiano ajuda a recuperar de cirurgias ou radioterapia, podendo ser um apoio para pessoas com cancro, situação em que é necessário reforçar a resistência imunitária e a capacidade de tolerar a quimioterapia. Nestes casos, há que consultar um profissional, sobretudo porque a planta pode interagir com outros medicamentos.



Dieta  de 21 dias