Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

HORTELÃ GORDA

Coleus amboinicus

Mais uma erva indicada para problemas respiratórios e de dor de cabeça, utilizada pricipalmente sob a forma de balas e xarope.

Descrição : Planta da família das Lamiaceae, também conhecida como erva-cidreira, hortelã-grande, hortelã-graúda, hotelã-grossa, hortelã-pimenta, orégano-orelhão, malva, malvão, malvariço (BARROS), malvarisco.

Herbácea ou subarbustiva, anual, ereta, de 50 cm à 1,5 m de altura, caule muito ramificado, quadrangular, revestido de penugem fina e curta.

Folhas opostas, quebradiças, ovadas ou rombriormes, de 4 a 10 cm de comprimento, serreadas, cobertas de pelos em ambas as páginas, verde brilhante a superior e verde acinzentado a inferior, semelhantes ao falso-boldo (MARTINS,184); Inflorescência em espiga no ápice dos ramos ou na axila das folhas roxas claras, inseridas num eixo comum.

Parte utilizada: folhas frescas.

Indicações: asma, bronquite, coriza, dor de cabeça, dor de ouvido, epistaxe, hemoptise, hipertermia, inflamação no colo do útero, pirexia, rouquidão. Para a gripe usada em associação com alfavaca anisada e mikania glomerata. (GUSSO,728)

Princípios Ativos: mucilagens, óleo essencial (rico em timol), carvacrol, cariofileno, bergamoteno, a-humuleno, cumeno, a-terpineol.

Propriedades medicinais: antibacteriana, antifebril, anti-inflamatória da boca e garganta, antisséptica bucal e da garganta, antitussígena(1-333), balsâmica, béquica, diaforética e antimicrobiana (2-234).

Modo de usar:

- Folhas: mastigação das folhas frescas (rouquidão e inflamação da boca e garganta).

- xarope: 30 a 40 folhas frescas em 100 ml de água e 150 a 200 g de açúcar. Ferver e coar. Tomar uma colher de sopa de xarope 3 a 5 vezes ao dia;

- Balas preparadas com o xarope, chupar 3 a 6 balas por dia;

- Suco: 10-16g/dia de folhas frescas submetidas à decocção e extração do suco.

- Inalação do vapor oriundo de decocção.

- Administração perlingual das folhas socadas com um pouco de sal.

- O uso infantil prevê o socamento das folhas em mel.

Posologia: Folhas frescas, mascadas, como antisséptico bucal e da garganta; Suco de 13 a 16g diários de folhas frescas, centrifugadas se possível, divididos em 2 ou 3 tomadas; Com o suco de 30 a 40 das folhas frescas se preparam balas e xaropes, para afecções respiratórias, que são usados atá 5 vezes ao dia; Pode-se fazer o emplastro das folhas maceradas sobre os pulmões; As folhas também são usadas em inalações.

VEJA TAMBÉM EM NOSSO SITE :

Balas Caseiras da Hortelã Japonesa.

Receita Caseira de Vinho Medicinal de Hortelã.

Formulação Caseira do Sumo da Hortelã Rasteira.

Bibliografia :

1 - Anais (comunicações)., Volume 1 - Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, 1993.

2 - Revista odonto ciência, Edições 51-54 - A Faculdade, 2006.

BARROS, José Flávio Pessoa de., A floresta sagrada de Ossaim: O segredo das folhas - Pallas Editora, 2015

GUZZO, Gustavo e José Mauro Ceratti Lopes., Tratado de Medicina de Família e Comunidade: 2 Volumes: Princípios, Formação e Prática - Porto Alegre, Artmed Editora, 2012 .

MARTINS, Ernane Ronie ., Plantas Medicinais - Universidade Federal de Viçosa, Imprensa Universitária, 1994

Dieta  de 21 dias