Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

CARACTERÍSTICAS TERAPÊUTICAS DO IPÊ AMARELO

Tabebuia chrysotrucha

Essa árvore muito comum em nossas praças e avenidas pode ser um bom auxiliar em casos de reumatísmos e eczemas.

Descrição : Da família das bignoniaceae, também conhecido como pau darco amarelo, ipeuva e piuva.

Árvore frondosa, de casca lisa ou rugosa. As folhas apresentam 5 folíolos digitiformes, de pecíolo longo, obovais e com pelos estrelados curtos. As folhas têm o cálice piloso, na cor ruivo ferruginoso e a corola amarela. Os fruto são cápsulas alongadas.

O seu plantio é feito por sementes e o florescimento ocorre nos meses de agosto a outubro. Existem várias espécies de ipês amarelos, a Tabebuia caraíba, a Tabebuia vellozoi e a Tabebuia longiflora, sendo que caraíba é mais encontrada nos cerrados . Poucas plantas podem competir em magnificência com o ipê florido.

Parte utilizada: Casca, entrecasca, pó, folhas, ramos jovens e flor.

Indicações: Feridas infectadas, pruridos, coceiras, inflamações da gengiva e da garganta.

Há relatos de uso como antitumoral e analgésico, também é indicado como cosméticos no tratamento de celulite, dermatoses, e eczemas.

Origem : América tropical, desde o México até a Argentina,s endo que é no Brasil que se encontra a sua maior distribuição.

História: É uma das mais belas árvores do país, eleita árvore símbolo da cidade de Petrópolis.

Propriedades: analgésico, antibacteriano, antifúngico, antimicrobiano, anti-inflamatório, antimutagênico, antileucêmico, antineoplástico, antiviral, citotóximo e imunoestimulante.

Modo de conservar : As entrecascas devem ser secas ao sol e guardadas em sacos de pano, com posterior moagem para transformação em pó. As flores são utilizadas frescas ou secas à sombra e em local ventilado.

Uso pediátrico: Dermatoses, pruridos, coceiras, eczemas.

Uso na gestação e na amamentação: Não existem relatos de contraindicação durante a gestação e amamentação. Não deve ser usada nos 3 primeiros meses de gravidez pois não há estudos sobre teratogenicidade nem maiores informações sobre sua farmacodinâmica.

Princípios ativos : Saponinas, taninos, antibiótico natural, minerais e flavóides.

Contraindicações/cuidados: gravidez, período de lactação. Altas doses causam náuseas, vômitos, diarreia, efeito anticoagulativo do sangue; abortivo; não foi evidenciada toxicidad e hepática ou renal.

ipe amarelo

Modo de usar:

Depurativo do sangue, pruridos e eczemas; reumatismo; inchaço dos pés; antitumoral; analgésico : em 1 xícara de chá, coloque 1 colher de chá do pó e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos e coe. Tome 1 xícara de chá, 2 vezes ao dia.

Depurativo do sangue, pruridos e eczemas; reumatismo; inchaço dos pés; antitumoral : coloque 2 colheres de entrecascas picadas em 1 xícara de chá de álcool de cereais a 70%. Deixe em maceração por 5 dias e coe. Tome 2 colher de café, diluído em um pouco de água 2 vezes ao dia.

Feridas de mau aspecto; pruridos; coceiras; eczemas; doenças da pele : coloque 1 colher de sopa de entrecascas picadas em 1 copo de água em fervura. deixe ferver por 5 minutos e coe. Faça aplicações locais, com um chumaço de algodão.

Inflamações de gengiva e da garganta ; em um pilão , coloque 3 colheres de sopa de flores frescas picadas. Amasse bem e adicione 2 1 xícara de café de água fervente. Misture, coe e adicione 1 xícara de café de mel. Faça aplicações na gengiva, com um chumaço de algodão e pincele a mucosa da garganta.

Posologia: Adultos: 10ml de Tintura divididos em 2 doses dárias, diluídos em água, Uso interno, como depurativo do sangue em afecções da pele, dores reumáticas, edema dos pés e como anti-tumoral. 3g de entrecascas reduzidas a pó para cada xícara de água fervente, 2 vezes ao dia como depurativo do sangue, anti-tumoral e analgésico 4g de entrecasca verde (1 colher de sopa) para 1 xícara de água em decocto para compressas em dermatoses, pruridos, coceiras, eczemas e feridas infectadas: 5g de flores frescas (3colheres de sopa) maceradas em pilão para infuso em 1 xícara de água acrescida de 3 colheres de mel para compressas e para pincelar as mucosas da boca; 20g de entrecasca fresca (5 colheres de sopa) para decocto em 11 de água para banhos em dermatoses; Crianças tomam banhos com 1/3 ou V2 da dose, de acordo com a idade.

Farmacologia: Há mais estudos sobre outra espécie de Tabebuia, a variedade de flores roxas que esta: Pertencendo à mesma família botânica e com princípios ativos semelhantes, as duas variedades têm efeito medicinal comprovado cientificamente.



Bibliografia:

CAVALCANTI, Rogério. Fitodontologia - 1. Edição, Rio Branco/AC, Clube dos Autores, 2013.

FONTANELLA, Tamaris. Herbanário Sagrada, A Fitoterapia Ancestral - Clube de Autores,2011. Pg. 34.

NEPOMUCENO, Rosa. O Jardim de Dom João, Uma Aventura de Aclimatação de de Plantas Asiáticas - Casa da Palavra, 2. Edição, 2007.

LEITE, Mary Lannes Salles e Maia Lannes. Manual de fitoterapia chinesa e plantas brasileiras - Ícone Editora, 2005. Pg. 307.

Dieta  de 21 dias