Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

JAMBÚ

Spilanthes acmella

Essa planta de uso culinário tem como principal característica fazer os lábios tremerem devido as suas propriedades anestésicas, o que a fez ser um anestésico fitoterápico na odontologia do passado.

Descrição : Planta da família das Asteraceae, também conhecida como abecedária, agrião-bravo, agrião-do-brasil, agrião-do-norte, agrião-do-pará, botão-de-ouro, erva-maluca, jabuaçú, jaburama, jamaburana, mastruço, nhambu.

Erva de hastes tenras e suculentas, cresce nos córregos ou quaisquer lugares úmidos, possui pequenas e flores brancas.

Suas folhas pecioladas, ovais de coloração verde escura, são comestíveis quando frescas.

De sabor picante, quase sem cheiro é utiliada como condimento, principalmente no norte do país, principalmente para ao preparar o famoso “molho-de-tucupi”, sendo o ingrediente que faz os lábios tremerem.

Parte utilizada: flores, folhas, raízes.

Origem: América do Sul.

História : Originário da América do Sul, mas também é comum em todo o sudoeste asiático, pois foi levado pelos portugêses para suas colônias de Macao, de Macau se espalhou por vários países da Ásia, se tornando um ingrediente culinário importante.

Princípios Ativos: óleo essencial, saponinas, espilantina, afinina, filosterina, colina e triterpenóides, espilantol responsável pelo processo anestésico e ácido cianídrico.

Propriedades medicinais: anestésica local, purgativo, bactericida, antifúngica, antisséptica, antiviral, diurético (folhas), estimulante do sistema imunológico e vasorelaxante.

Indicações e modo de usar:

O chá das folhas e inflorescência é empregada também, contra anemia, malária, escorbuto, distúrbio estomacal, dispepsia e como estimulante da atividade estomáquica, utiliando 4 gramas em um copo de água fervente.

Sob a forma de saladas ou chás de cerca de 4 gramas em um copo de água fervente.

As folhas e flores quando mastigadas dão uma sensação de formigamento nos lábios e na língua devido sua ação anestésica local, por isso usada para dor-de-dente como anestésico e como estimulante do apetite.

Outras indicações, problemas de pele (folhas), desinteria, cálculo vesical, coqueluche, defluxo, fraqueza, mordida de cão, picada de cobra, tosse, tuberculose pulmonar, alergia, candidíase, herpes simples, gengivite.

Contraindicações/cuidados: em excesso, pode provocar aborto, em virtude de sua forte ação sobre útero feminino.

Plantação de Jambú com inflorescencias.

Bibliografia:

_SILVA OLIVEIRA, M., INNECCO, R.. Germinação de sementes de jambu (Acmella oleracea – Asteraceae) sob influência de fotoperíodo e temperatura. Revista Eletrônica de Biologia (REB). ISSN 1983-7682.

_Estudos preliminares sobre as atividades anti-inflamatória e analgésica de acmella Spilanthes em modelos animais experimentais.

CAVALCANTI, Rogério. Fitodontologia - 1. Edição, Rio Branco/AC, Clube dos Autores, 2013. Página 172.

CAVALCANTI, Rogério. Plantas da Amazônia -2. Edição, Rio Branco/AC, Clube dos Autores, 2007. Página 147.

GONSALVES, Paulo Eiró., Alimentos Que Curam, Alimentos Medicamentos - 17 Edição, IBRASA - Livros que Constroem, 2013. Página 19.

LORENZI, Harri. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas cultivadas. - Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2002. - ISBN 85-867414-18-6.

MOREIRA, Frederico ., As plantas que curam: cuide da sua saúde através da natureza - 5. Edição, Hemus Editora Ltda, 1971. Página 22.

SOUZA, Hermínio C. de, Mara E. M. Braga, Alejandro Sosnik., Biomateriais aplicados ao desenvolvimento de sistemas terapêuticos avançados - Imprensa da Universidade de Coimbra / Coimbra University Press, 2015. Página 582.

VERSÃO ORIGINAL EM INGLÊS