Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

MURTA DO MATO

Coutarea hexandra

Descrição : Da família das Rubiácea, também conhecida como quina, quina-branca, quina-de-dom-diogo, quina-de-pernambuco, quina-do-pará, quina-do-piauí, quina-quina, quineira. Árvore baixa de tronco tortuoso e copa globosa, com inflorescência rósea em panícula e sendo seu fruto cápsula deiscente com sementes aladas membranosas, é planta bastante ornamental, sendo usada em paisagismo.

Origem : Nativa do Brasil, de partes úmidas da Amazônia e Mata Atlântica, ocorre em várzeas aluviais da floresta pluvial e da latifoliada semidecídua, em várias regiões do país.

Distribuição: Amazônia até Rio Grande do Sul; em floresta pluvial, frequentemente em várzea e beira de rios.

Indicações : E usada em contra febre intermitente, malária, paludismo, feridas e inflamações. A casca inferior age contra cálculos biliares e as cólicas deles decorrentes.

Propriedades : Estudos farmacológicos atestam parte desses usos etnobotânicos. Substitui a quina verdadeira. A casca é tônica e amarga
Efeito antinociceptivo e anti-inflamatório do extrato aquoso da entrecasca de Coutarea hexandra Schum. (Rubiaceae). Lorenzi, H. Árvores brasileiras vol. 2, Instituto Plantarum Lorenzi, H. e Abreu Matos, FJ. Plantas medicinais no Brasil, Instituto Plantarum Base de Dados Colaborativa Sobre Árvores Ornamentais. Plantas de interesse econômico e ecológico.

Macias, L. 2007. Rubiaceae In: T.S.A. Melhem; M.G.L. Wanderley; S.E. Ma rtins; S.L. Jung-Mendaçolli; G.J. Shepherd & M. Kirizawa (eds). Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo. Vol. 5. São Paulo: Fapesp.


Dieta  de 21 dias