Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

Própolis, benefícios e posologia.

Descrição: A Própolis é uma substância resinosa obtida pelas abelhas através da coleta de resinas, ceras e gomas das árvores (1,56) e alteradas pela ação das enzimas contidas em sua saliva. A cor, sabor e o aroma da própolis variam de acordo com sua origem botânica e à espécie de abelha que a produziu.
A própolis verde do Brasil, por exemplo está associada a planta Baccharis dracunculifolia, conhecida também como alecrim-do-campo, onde é nativo.

Propriedades: Sua composição é 55% de resinas vegetais; 30% cera de abelhas; 8 a 10% de óleos essenciais; e 5% de pólen aproximadamente.
Dos 200 compostos químicos já identificados na própolis, entre os principais compostos ativos podemos citar os flavonoides, ácidos aromáticos, terpenoides, aldeídos, álcoois, ácidos alifáticos e esteres, aminoácidos, esteroides e açúcares.

História: Desde a Antiguidade a própolis já era utilizada como medicamento popular no tratamento de feridas e infecções, seu uso remonta mais de 5.000 anos na história. (4, 20)
As histórias das medicinas das civilizações Chinesa, Tibetana, Egípcia e também a Greco-romana são ricas, todas contendo em seus escritos antigos centenas de receitas onde entram principalmente mel, própolis, larvas de abelhas e às vezes as próprias abelhas, para curar ou prevenir enfermidades

Indicações: A própolis possui diversas propriedades biológicas e terapêuticas e é conhecida como um poderoso antibiótico natural.
Hoje a própolis é utilizada com maior frequência na prevenção e tratamento de feridas e infecções da via oral, também como antimicótico e cicatrizante.
Estudos mais recentarruda.htmlarruda.htmlarruda.htmles indicam eficiente ação de alguns de seus compostos ativos com ação inumo estimulante e antitumoral.

Própolis contra Dengue

Segundo naturalista Gilvan Barbosa Gama (pesquisador de Florianópolis/SC), basta tomar algumas gotas diárias para que o mosquito nem se aproxime.
Também experiências realizadas por esse pesquisador na região amazônica, declaram que a própolis pode ser usada para tratar doenças como malária, cólera e dengue. (3, 249)
Segundo ele, a própolis exala na sudorese dois dos seus princípios ativos (flavona e vitamina B) que repelem os insetos. Essa propriedade foi constatada quando o pesquisador constatou que os interiores das colmeias oferecem um ambiente totalmente acético e esterilizado. (2, p18229)



A tintura de Própolis na prevenção aos mosquitos da dengue, deve ser ingerida da seguinte forma:

Adultos: de 30 a 40 gotas diluídas em água (ausente de cloro). Um copo a cada 6hs.

Crianças: crianças de 0 a 10 anos deverão tomar a metade do peso corporal em gotas diluídas em água sem cloro (quantidade a critério).

Uso com a Dengue Instalada

Adultos: tomar 7,5ml do extrato de própolis diluído em água (sem cloro). 1/2 copo na crise febril, ou seja, quando a febre se mostrar mais elevada. A partir daí, repetir esta mesma dosagem mais 3 vezes a cada 2hs.

Crianças:
- crianças de 0 a 3 anos: 1,5 ml do extrato de própolis diluído em água sem cloro (quantidade da água a critério) quando a febre se mostrar mais severa. A partir daí repetir esta mesma dosagem mais 3 vezes a cada 2hs.
 - crianças de 3 a 6 anos: 3,0 ml do extrato de própolis diluído em água sem cloro (quantidade de água a critério) quando a febre se mostrar mais severa. A partir daí repetir esta mesma dosagem mais 3 vezes a cada 2hs.
- crianças de 6 a 10 anos: 5,0ml do extrato de própolis diluído em água sem cloro (quantidade de água a critério) quando a febre se mostrar mais severa. A partir daí repetir esta mesma dosagem mais 3 vezes a cada 2hs.
Não esquecer de fazer o teste alérgico para ver se quem vai tomar a própolis não é alérgico a ela. É muito rara esta sensibilidade mas pode ocorrer. Caso queira trocar a água sem cloro pela água de coco, é uma excelente pedida.

Bibliografia:

(1) AD42P, Produtos apícolas. Agromisa Foundation, 2006

(2) Anais da Câmara dos Deputados. Volume 19, Edição 26, Brasil. Congresso Nacional. Câmara dos Deputados, Departamento de Imprensa Nacional, 1993.

(3) Revista brasileira de apicultura. Confederação Brasileira de Apicultura, 1990

(4) SEAGRI, Bahia agrícola. Volume 7, Edições 1-3, 2005

Veja também outros artigos relacionados a própolis :

Estudo comprova atividades antioxidante e antimicrobiana da própolis orgânica brasileira, Agencia FAPESP. (Contribuição do leitor Muhamed Assem Ayache )

Trecho de revista com entrevisto do naturalista Gilvan Barbosa Gama, concedida a revista Brasil Wiki. ( Contribuição da leitora Katia Miccolis )


Dieta  de 21 dias