Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

POEJO MEDICINAL

Mentha pulegium

Descrição : Erva da família das Labiadas, suas folhas miúdas e delicadas possuem um intenso sabor de hortelã, pois trata-se de uma erva da família das menthas. O Poejo recebeu esse nome de Plínio por sua reputação de afastar as pulgas, em latim, pulex. Como atesta seu nome cientifico é um bom antídoto contra pulgas, deve-se esfregar as folhas amassadas no carrocho e lavar o piso com chá de poejo.

História : A literatura americana só século XIX mostra o valor que davam a essa planta. Em o campo dos abetos pontudos, Saraah Orne Jewett descreve o jardim da senhora Todd, uma herborista praticante que amava as plantas.

Plantio : Diferente de outras ervas dessa família o poejo se espalha no solo, formando uma camada baixa e densa. Cresce bem em solos argilosos e gosta de muita água. Espalha-se rapidamente a partir de rizomas rasteiros.

Partes Utilizadas : Toda a planta

Propriedades : Digestivo, tônico estomacal, expectorante, emenagogo, antiespasmódico, antisséptico e carminativo.

Indicações : Mau hálito, combate as fermentações intestinais, é muito utilizado nos resfriados e na tosse convulsa.

Princípios Ativos : Óleo essencial ( pulegona).

Modo de usar : infusão de 20 gramas da planta em 1 litro de água, ou 4 a 5 gramas por xícaras de chá, ou, ainda, 1 a 2 gramas da planta seca por xícara de chá. Tomar 1 a 2 xícaras por dia. O infuso, se tomado 1 minutos antes das refeições, juntamente com o suco de 1/2 de limão, estimula as funções gástricas.

Toxicologia : O uso da essência em doses elevadas pode ser perigoso. É citada por possuir efeito tóxico em altas doses, em razão da presença do borneol, não se recomenda o uso da planta por grávidas, especialmente nos três primeiros meses.


Dieta  de 21 dias