Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

BENEFÍCIOS DA RÚCULA

Eruca sativa

Descrição : Planta anal, de crescimento rápido e muito rústica. De cor verde suave, se desenvolve de modo bem dendo, formando pequenas touceiras. O seu caule é ereto, chegando a atingir até 60 centímetros de altura. As folhas se dispõem em tufos, no formato de rosetas e têm a superfície dividida em 5 lóbulos, com o segmento terminal maior que os demais. Os lóbulos apresentam recortes marginais irregulares e profundos. As folhas são fortemente aromáticas e de sabor intenso, e quando amassadas exalam um aroma fétido, quase nauseante. As flores esbranquiçadas ou amarelas, rajadas de violeta, são grandes, com estigma dividido em 2 lóbulos. O fruto é uma pequena cápsula, onde se alojam nemorosas sementes redondas, lisas e dispostas em 2 filas. Sendo de fácil cultivo está quase sempre presente nas hostas, ao lado de outras ervas, como o alface e a chicória, bem como o milho. O plantio é por sementes, e a semeadura deve ser feita, de preferência, na primavera. Desenvolve-se bem em solos areno-argilosos, bem drenados ricos em matéria orgânica, em climas amenos, mostrando-se sensível ao calos excessivo. Para a colheita, que ocorre 40 dias após a semeadura, as folhas devem ser cortadas na base, quando o comprimento atinge de 15 a 20 centímetros. A mesma planta oferece de 2 a 3 colheitas no ano.

Origem : Europa, na região mediterrânea e na Ásia. Foi introduzida na América do Sul peles colonizadores.

Modo de conservar : A planta inteira é utilizada fresca, mas pode também ser seca ao sol, em local ventilado e sem umidade. Guardar em sacos de papel ou de pano, com renovação anual.

Princípios Ativos : Óleo essencial; vitamina C; sais minerais; pigmanetos.

rúcula

Modo de Usar :

Gengivite : como algumas folhas frescas com os talos, mastigando bem, principalmente de manhã, após a higiene da boca e dos dentes.

Afecções pulmonares, bronquites e tosses : em 1 xícara de café, coloque 2 colheres de sopa de folhas frescas com talos, bem fatiados e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos, coe e adoce com mel. Tome 1 colher de sopa, de 2 a 3 vezes ao dia. Para crianças dar somente metade da dose. Este xarope deve ser armazenado em geladeira e cada dose amornada no momento do uso.

Tônico para o rosto, clareia as manchas escuras da pele : em 1 xícara de chá, coloque 2 colheres de sopa de folhas com talos, bem fatiados, e adicione água fervente. Abafe por 15 minutos, coe e junte o suco de meio limão e 1 colher de chá de mel. À noite, após lavar bem o rosto e pescoço, aplique em forma de compressa com gaze, Não utilize durante o dia.

Laringites; faringites; bronquites; tosses; gengivites : coloque 2 colheres de sopa de folhas com talos bem fatiados em 1 xícara de chá de álcool de cereais a 80%. Deixe em maceração durante 5 dias, em local quente e ensolarado, agitando de vez em quando. Coe e adicione 1 colher de sopa de glicerina. Misture bem. Tome 1 colher de café, diluído em um pouco de água, 2 vezes ao dia.


Dieta  de 21 dias