Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

PROPRIEDADES MEDICINAIS DO TOMATE

Lycopersicon esculentum Mill.

Descrição : Da família das Solanaceae. Planta anual, viscosa, de porte ereto e ramos lenhosos, delgados e flexíveis, necessitando de suporte, obrigando os agricultores a amarrá-la em tutores. As folhas, de intensa cor verde, são bastante divididas, grandes e dentadas e possuem glândulas produtoras de uma secreção amarelada, de odor forte e característico. As flores são de coloração amarelada. De acordo com as variedades cultivadas, elas diferem entre si pelo porte e pelo desenvolvimento da planta. O fruto é uma baga vermelha ou amarelada e conforme sua peculiaridade, tem formatos e cores diferentes,, possuindo muitas sementes.

Parte utilizada: Frutos.

Habitat: América do Sul - região andina. Foi levado para a Europa e América do Norte.

História: Levado para a Europa pelos conquistadores espanhóis, o tomate inicialmente era considerado fruto venenoso e era utilizado apenas como ornamental. Hoje, não se pensa a culinária mediterrânea (muito saudável) sem a presença deste fantástico fruto sul-americano; O tomate cereja é o mais próximo da espécie original, produz uma grande colheita de frutos pequenos com uma deliciosa doçura; Há um grande número de cultivares: Tomate pera: pequeno, piriforme e vermelho; em São Paulo é utilizado pelas indústrias; Tomate Santa Cruz: tem um inconfundível "umbigo" e é resistente a pragas; Tomate rei Humberto: pequeno, retangular, vermelho-escuro, de sabor brando; Tomate Ficarazzi: grande, achatado, pode pesar até 700 gramas; Tomate Marglobe: globular, liso, carnoso; tamanho variando de médio a grande; Tomate Ponderosa: muito grande, desigual, amarelo, pouco conhecido no Brasil.

Plantio : sua reprodução se dá por sementeiras e depois transplantadas as mudas, ou diretamente no solo adequado para o seu local definitivo. O solo mais adequado para o seu cultivo é o ereno-argiloso, com fraca acidez, mas bem drenado e arejado. É uma planta de climas frescos e secos e a melhor condição de cultura está em regiões situadas a mais de 500 metros de altitude. O tomate cereja, é pequeno, redondo, de casca lisa e de grande rusticidade. Cresce espontaneamente nas roças, jardins, quintais e nos campos, pela ocasião das chuvas. A colheita deve ser feita quando adquirirem uma coloração vermelha intensa, época em que são mais doces e com maior concentração de vitaminas.

Modo de conservar : Os frutos podem ser utilizados maduros e frescos, secos ao sol ou transformados em conservas. As folhas são utilizadas frescas ou secas ao sol, em local ventilado e sem umidade. Armazenar em sacos de papel ou de pano.

Origem : América do Sul, na região andina, e foi levado para a Europa pelos invasores espanhóis.

Princípios Ativos: acido abscísico, ácido acético, ácido arábico, ácido ascórbico, ácido cafeico, ácido cítrico, alanina, campesterol, chlorina, citral, damascenona, eugenol, farnesal, glicoalcaloide tóxico em frutos verdes (solanina), iodina, kaempferol, licopeno, licopersiconolídeo, linalol, lupeol, pectina, pró-vitamina A, quercetina, quercitrina, rutina, tomatina, vanilina, vitaminas C, A, K e do complexo B, potássio, cálcio, fósforo, ferro, sódio, cloro.

Propriedades medicinais: adstringente, antisséptica, bactericida, cicatrizante, desintoxicante, emoliente, refrescante, regeneradora celular.

Indicações: evitar queda de cabelos e caspa, calos, verrugas, pele oleosa, acne, fechar os poros dilatados das peles oleosas, hidratante para os seios, artrite, amigdalite, inflamações na garganta, cálculo renal, disfunção e insuficiência do fígado, inflamação da bexiga.

Uso pediátrico: As mesmas indicações possíveis.

Uso na gestação e na amamentação: Alimento.

Contraindicações: O fruto verde é contra indicado para quem teve ou têm predisposição a câncer, artrite, reumatismo, gota ou cálculo; Internamente, o fruto do tomate, verde, cru, não deve ser usado, devido à presença de um glicoalcaloide esteroidal, a solanina. Pessoas sensíveis ao ácido oxálico também não devem ingerir tomate (Panizza, 1997); Enquanto se estiver ingerindo quantidades grandes de tomate (fruto), deve-se evitar a exposição, demorada, ao sol, devido à ação fotossensibilizante das furocumarinas presentes no tomate (Lorenzi, 2002).

Efeitos colaterais: As folhas não devem ser usadas internamente, podem causar reações adversas: diarreia, cólicas, vômitos. As folhas também são abortivas.

Modo de usar: consumido 'in natura', verde ou maduro, em saladas, lanches e sucos, ou ainda refogados ou fritos. - suco puro de tomates no couro cabeludo: evitar queda de cabelos e caspa. - rodelas do fruto aplicadas a noite: calos e verrugas. - suco ou purê em máscaras faciais e compressas: peles oleosas, acne. - máscaras e compressas tomate/sálvia e em loções: tônicas para fechar poros dilatados de peles oleosas; - máscara: hidratante para os seios. - suco de tomate/salsa: artrite. - suco de tomate verde em gargarejos: amigdalite, inflamações na garganta.

tomate

Farmacologia: Um óleo comestível é obtido a partir da semente, adequado para fins culinários e para a confecção de sabões, porém de difícil obtenção pelo tamanho muito pequeno das sementes; O forte aroma desta planta repele insetos nas proximidades de plantas; O óleo de sementes; Um spray feito de tomate é um inseticida eficaz mas muito venenoso, particularmente eficaz contra formigas, deve ser usado com muita cautela, porque mata insetos benéficos e, em caso de ingestão, é tóxico para o homem; A pele do tomate frutos é uma boa fonte de lycopine, uma substância que tenha sido mostrado para proteger as pessoas de ataques cardíacos. Parece ser mais eficaz quando é cozida e por isso pode ser obtido a partir de produtos alimentares como o tomate ketchup e enlatados tomates.

Lycopine também foi demonstrado ter um grande efeito benéfico sobre a próstata e está sendo cada vez mais utilizado para tratar a ampliar próstata e as dificuldades em urinar que acompanham esta desordem; O fruto esmagado é extremamente benéfico para a pele oleosa.

Fatias dos frutos são tratamento rápido de queimaduras e queimaduras solares; Há relatos do uso do decocto da raiz em dores de dente; Um remédio homeopático é feito a partir da planta.

É utilizado no tratamento de reumatismo e grave cabeça; Um remédio homeopático é feito a partir da planta para tratamento de reumatismo e cefaleia grave.

Posologia: In natura, verde, maduro, em saladas, lanches e sucos ou ainda refogados ou fritos; Suco puro de tomates no couro cabeludo: evitar queda de cabelos e caspa; Rodelas do fruto aplicadas a noite: calos e verrugas; Suco ou puré em máscaras faciais e compressas: peles oleosas, acne; Máscaras e compressas de tomate/sálvia e em loções: tônicas para fechar poros dilatados de peles oleosas; Máscara: hidratante para os seios; Suco de tomate verde em gargarejes: amigdalite, inflamações na garganta; O decoto das folhas aliviam queimaduras e aceleram o processo de cicatrização; O suco de tomate, com um pouco de salsa, auxilia no tratamento de artrite (Balbach); As frutas secas e em pó que podem ser usadas medicinalmente e como agente aromatizante e espessante; Hiperpiasia de próstata: usar diariamente na alimentação, ou em forma de suco: uma xícara por dia, durante vários meses (Matos, 2002); Candidíase bucal: bochecho do sumo recém-preparado por trituração do fruto e passado na peneira (Matos, 2002); Artritismo, reumatismo: 100 a 200ml de suco de tomate fresco todos os dias; Gota: para reduzir o ácido úrico: 200 a 250ml de suco de tomates frescos e maduros; Há no mercado brasileiro fitoterápicos à base de licopeno, podendo ser utilizados, com segurança, no lugar do fruto ou do suco.


Dieta  de 21 dias