Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

PROPRIEDADES DA VERBENA

Verbena officinalis

Com tradição no Ocidente e na China, a verbena é tonificante, atuando sobretudo sobre os sistemas nervoso e digestivo. As indicações tradicionais incluem esgotamento nervoso, dores de cabeça, enxaquecas, problemas menstruais, má atividade digestiva e infecções urinárias.

Descrição : Planta da família das Verbenaceae, também conhecida como urgebão, ulgebrão, gervão, gerivão, erva-de-ferro, planta-da-sorte, erva-de-fígado. Planta silvestri muito comum em terenos incultos. Possui pequenas folhas desteadas e pequenas flores com de malva. Existe outra espécie de verbena, denominada verbena odorífera, cuja infusão perfumada é muito apreciada. Todavia, alguns autores fazem certas reservas a respeita desta última planta. Dizem que pode causar irritações no estômago. Esteve sempre ligada a forças sobrenaturais e a divindades, foi considerada uma erva sagrada. Já no Antigo Egito, era chamada de "Lágrimas de Ísis", e mais tarde, durante a era cristã, foi baptizada de "Erva-sagrada" ou ainda "Maldição do Diabo", sendo que se diz que foi com esta erva que se estancaram as feridas de Jesus quando este foi retirado da cruz. É uma herbácea vivaz e rústica que chega a formar um arbusto de 60 a 90 centímetros de altura.

Parte utilizada: Folhas, raízes, sumidades floridas.

Habitat: A planta é nativa da região mediterrânea mas tem sido cultivada extensamente por toda a Europa Oriental e a China.

História: O nome originalmente usado na Roma antiga descreve toda planta aromática usada em altares. A planta é usada medicinalmente para muitas condições, lactação, dismenorreia, fígado, cefaleias.

Origem : Europa e Ásia.

Plantio : Julho a setembro. Prefere solos leves e adubados com matéria orgânica, sempre a pleno sol. Depois de instalada, é uma planta que quase não necessita de manutenção, crescendo, inclusive, em baldios e zonas densamente povoadas por espécies daninhas. A propagação faz-se por sementeira, no início da Primavera, por divisão, também na Primavera ou por estacas retiradas da base (rebentos com cerca de oito a dez centímetros) e incluindo um pouco da parte subterrânea dos caules, no Verão.

Modo de Conservar : As folhas podem ser colhidas durante toda a estação de crescimento. A colheita e secagem das flores deve ser feita durante o Verão.

Princípios Ativos: aucubina, artemitina, citrina, emulsina, verbenalina, verbanalol, verbenina, taninos .

Propriedades medicinais: Adstringente, afrodisíaca, analgésico local, antilítica vesicular, antinefrítica, anti-inflamatório, aperiente, antirreumática, calmante, demulcente, depurativa, digestiva, diurética, espasmolítico, estimulante do apetite, estimulante do intestino, febrífuga, galactagoga, hepato-protetor, redutora da frequência cardíaca, sedante, sudorífera.

Indicações

Afecções do fígado, afecções nervosas, aftas, afrodisíaca, aperiente, asma, bronquite, cálculos renais, , celulite, digestão, dismenorreia, dispepsia, distúrbios hepatobiliares, diurética, enfisema, espasmos gastrointestinais, falta de apetite, febres, falta de leite nas lactantes, faringite, esplenite, gangrena, gastrite, insônia, má digestão, neuralgia, oftalmia, oligúria, problema respiratório, reumatismo, rins, úlcera, taquicardia. Em uso tópico: estomatite, parodontopatia, faringite, ferida, queimadura, furúnculo, sinusite, conjuntivite.

Ansiedade e tensão nervosa : Pensa-se que a verbena melhora a vitalidade nervosa, podendo tomar-se quando o stress ou preocupação prolongados estão a levar a um esgotamento nervoso. E útil para enxaquecas e dores de cabeça causadas pelo stress. Para melhores resultados, deve tomar-se durante algumas semanas.

Problemas pré-menstruais : A verbena, que se pensa ter uma leve ação progesterogénica, é útil para tensão pré-menstrual e dores de cabeça da menstruação, sobretudo se combinada com árvore-da-castidade

Contraindicações/cuidados: menstruação. Não deve ser utilizada por grávidas pois pode provocar contrações, ocasionando aborto ou parto prematuro. Os extratos de verbena são antitiroídea, bloqueando a ação da TSH.

Modo de Usar :

Estimulante digestivo ( estomacal, biliar e intestinal);prisão de ventre : em 1 xícara de chá, coloque 1 colher de sobremesa de folhas fatiadas e adicione água fervente. Abafe em um pouco de água, 2 vezes ao dia, antes das principais refeições.

Feridas; contusões; machucaduras; afecções da pele (erisipela e eczemas) em um pilão, coloque 2 colheres de sopa de folhas e caules frescos, bem picados e 1 colher de sobremesa de glocerina. Amasse, até adquirir a consistência de uma pasta. Espalhe sobre um pano e aplique no local afetado, cobrindo com outro pano, para manter um certo calor. Deixe agir durante uma noite.

Febres; resfriados; gripes; bronquite catarral : coloque 1 colher de sopa de folhas e flores fatiadas em 1 xícara de café de água em fervura. Desligue o fogo, espere amornar e coe. Em seguida,a adicione 1 xícara de café de açúcar cristal e leve novamente ao fogo, até completa dissolução. Tome 1 colher de sopa, de 2 a 3 vezes ao dia. para crianças dar somente metade da dose.

Estimulante digestivo (estomacal, biliar e intestinal); prisão de ventre ; coloque 2 colheres de sopa de raízes, folhas e caules, bem fatiados em 1 xícara de chá de álcool de cereais a 70%. Deixe em maceração por 5 dias e coe, espremendo o resíduo. Tome 1 colher de café diluído em um pouco de água, 2 vezes ao dia, antes das principais refeições.

Posologia: Não há nenhuma evidência clínica recente que suporte a recomendação de uma dosagem específica de verbena. O uso clássico da verbena por suas propriedades adstringentes indica uma dose diária de 2 a 4 g da erva em uma infusão.

Verbena

Farmacologia: Resultados de estudos em animais - Os extratos de verbena não apresentaram nenhuma atividade farmacológica em modelos de hormônio da tiroide; Uma pequena inibição da atividade de figadão dos receptores de progesterona e estrogênio por um extrato de verbena foi observada, porém nenhum efeito em modelos celulares mais complexos foi relatado; Uma atividade anti-inflamatória de um extrato de verbena e de diversas frações foi relatada em um modelo de edema da pata induzido por carragena, porém compostos triterpénicos, irridóides e fenólicos específicos isolados não foram analisados para identificar qual deles foi ativo; Outros relatórios mostraram que a verbenalina obstruiu tanto o edema da orelha de rato induzido por 12-O - tetradecanoilforbol quanto o edema da pata induzido pela carrageena; O verbascosídeo foi isolado de uma grande variedade de plantas e estudado em muitos modelos farmacológicos e bioquímicos. Este composto foi relatado inibir a proteína quinase C por sua competição com o sítio de ligação do ATP; Outros dados; A diferenciação de uma linhagem celular de adenocarcinoma humano foi induzida pelo verbascosídeo reduzindo o fenótipo maligno. Os mesmos pesquisadores encontraram que o verbascosídeo afeta a atividade da telomerase e o comprimento dos telômeros, e induzem a apoptose em uma linhagem celular de câncer gástrico; Em outro estudo pelo mesmo grupo o verbascosídeo neutralizou a fadiga muscular em uma preparação isolada do tecido no coração do rato: aumentou a frequência cardíaca, a força, e a perfusão coronária, com um aumento marcante nos níveis de AMP cíclica. Uma publicação mais recente encontrou um aumento significativo nos níveis de prostaciclina, que pode ser responsável pelos efeitos observados. Efeitos antioxidantes do verbascosídeo também foram demonstrados em diversos modelos, incluindo sequestro de radicais livres e métodos de pulsos de radiólise; O óleo essencial da verbena também se mostrou ativo em uma teste antioxidante, embora não pareça ter verbascosídeo. Uma atividade antiviral modesta contra o vírus da estomatite vesicular (mas não o vírus herpes simplex) em doses elevadas de verbascosídeo foi observada. Uma atividade antibiótica causada por um efeito na síntese proteica e na incorporação da leucina também foi encontrada e atribuída ao verbascosídeo; Os flavonoides da verbena são estudados infrequentemente, porém, uma fração de flavonoides da verbena foi mostrada inibir o crescimento de diversas espécies bacterianas em concentrações relativamente elevadas.


Dieta  de 21 dias