Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

VIDOEIRO BRANCO

Betula alba

Descrição : Árvore da família das betulaceae, também conhecida como bétula branca e vidoeiro-prateado, é uma espécie de árvore caducifólia do gênero Betula. É um arbusto ou árvore pequena ou de tamanho médio com características de climas temperados do hemisfério norte. Tem folhas alternas, simples que podem ser dentadas ou lobadas. O fruto é uma pequena sâmara e as asas possam estar reduzidas em algumas espécies.

Parte utilizada: Casca, Folha.

Habitat: É uma árvore muito comum na generalidade da Europa, que se encontra desde a Noruega até à Sicília, embora nas região mais a sul só se encontre a maiores altitudes. Também se encontra no sudoeste da Ásia, nas montanhas do norte da Turquia e no Cáucaso. As espécies Betula platyphylla do norte da Ásia e a Betula szechuanica da Ásia Central são também consideradas variedades da Betula pendula por alguns botânicos, que as designam, respetivamente, por B. pendula var. platyphylla e B. pendula var. szechuanica.

História: Os escandinavos usam galhos de bétula, em saunas e banhos de vapor, para bater na pele e nos músculos a fim de estimular a transpiração, tonificar e aliviar dores musculares. O óleo de bétula, extraído das folhas e dos galhos, é um produto tradicional do Norte da Europa, muito usado para dores reumáticas.

Acredita-se que a palavra vidoeiro é originária do sânscrito bhurga, que significa árvore em cuja casca se pode escrever

Princípios Ativos:.

Propriedades medicinais:

Anti-inflamatório, adstringente, Diurético, analgésico leve, estimula a transpiração (diaforético)

Indicações:

O uso do vidoeiro tem uma longa tradição nas regiões temperadas setentrionais do mundo. O óleo de bétula, destilado da casca, é um tratamento para doenças de pele crônicas. As folhas usam-se em distúrbios renais e reumáticos, e a seiva, extraída no início da Primavera, é tomada como tônico reparador e depurativo.

Problemas reumáticas e renais

O vidoeiro tem uma combinação invulgar de ações, o que faz dela um remédio precioso para casos onde há sintomas de fragilidade renal — baixa produção de urina, retenção de líquidos e turgidez — juntamente com problemas reumáticos, como músculos rígidos e doridos, dores artríticas e cãibras nas pernas. Ao ajudar a eliminação de produtos residuais pela urina, aumenta a capacidade de eliminar produtos residuais dos tecidos das articulações e dos músculos. As folhas contêm substâncias semelhantes à aspirina, que combatem a inflamação e aliviam a dor. É usada tradicionalmente para dores reumáticas, gota, fibromialgia e infecções renais e do sistema urinário, como a cistite. Pode aplicar-se uma decocção quente das folhas para aliviar músculos rígidos e doridos. Pensa-se que a seiva é diurética.

Vidoeiro Branco

Contra Indicações :

Pessoas hipersensíveis à aspirina devem evitar usar o vidoeiro.

Taxinomia do gênero :

Betula pendula var. carelica (Merckl., Hämet-Ahti)
B. pendula var. laciniata (Wahlenb., Tidestr.)
B. pendula var. lapponica (Lindq., Hämet-Ahti)
B. aetnensis (Raf.)
B. montana (V.N.Vassil)
B. talassica (Poljakov)
B. verrucosa (Ehrh.)
B. verrucosa var. lapponica (Lindq.)
B. fontqueri Rothm.


Dieta  de 21 dias