Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

VINAGREIRA

Hibiscus sabdariffa

Descrição : Da família das Malvaceae, também conhecida como agrião-de-guiné, azedinha, caruru-da-guiné, graxa-de-estudante, groselha-flor-roxa, groselheira, hibisco, hibiscus, pampola, pampulha, papoula, quiabo-azedo, quiabo-de-angola, quiabo-róseo, quiabo-roxo, rosela, rosele. Arbusto anual ou bienal, que atinge até 3 metros de altura, de caule pouco ramificado, glabro e de tonalidade vermelha. As folhas são alternas, simples, sendo as inferiores internas e ovadas e as superiores 3 a 4 lobadas, dentadas, de pecíolo longo e de coloração arroxeada. Essas folhas são suculentas e de sabor ácido, ligeiramente adstringente. As flores, sésseis, auxiliares, possuem coloração rósea ou purpúrea, com pedúnculo de cor vermelha. O conjunto de cálice e da corola formam a parte mais importante da planta, que popularmente é chamado de fruto, que é uma cápsula oval, com 5 lóbulos, revestida de pelos finos e picantes, contendo em seu interior inúmeras sementes.

Partes utilizadas : Flor e fruto.

Origem : África oriental e tropical. Certamente foi introduzida no Brasil pelos escravos.

Modo de conservar : As folhas e flores são secas ao sol, em local ventilado e sem umidade. Armazenar em sacos de papel ou de pano.

Plantio : Reproduz-se por sementes, de preferência em local de clima quente, não sendo exigente quanto ao solo. Colhem-se de as folhas e as flores, sendo que para consumo, deve-se extrair somente o cálice das flores.

Princípios Ativos: ácido ascórbico, ácido cítrico, ácido hibísco, ácido málico, ácido oxálico, ácido tartárico, antocianinas, carboidratos, delfinadas, flavonoides (gossipetina, hibiscina, hibiscetina), mucilagem, oxalato de potássio.

Propriedades medicinais: Albuminoide, anestésica, aromatizante, antiescorbútica, antiespasmódica, aperiente, corante, digestiva, diurética, emoliente, estomático, laxante suave, vasodilatadora periférica.

Indicações: dieta de emagrecimento, fortalecimento dos cabelos, espasmo gastrintestinal, espasmo e cólica uterina, má digestão, gastrenterite, hipertensão, constipação intestinal, falta de apetite, ativar a excreção da urina, infecções da pele, varizes, hemorróidas.

Vinagreira

Contraindicações/cuidados: pessoas em tratamento de desintoxicação etílica não devem utilizar tintura alcoólica.

Modo de usar:

Digestivo estomacal; refrescante intestinal; diurético; protetor da mucosa, em 1 xícara de chá, coloque 1 colher de sopa de flores picadas e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos e coe. Tome 1 xícara de chá, de 1 a 3 vezes ao dia. Podem ser acrescentadas algumas gotas de limão.

Fluidificante do suco biliar; digestivo estomacal; refrescante intestinal, coloque 3 colheres de sopa de folhas picadas em 1/2 litro de vinho branco seco. Deixe em maceração por 8 dias, agitando de vez em quando e coe. Tome 1 cálice, antes das principais refeições.

Protetor da mucosa, coloque 1 colher de chá de flores picadas em 1 xícara de chá de água em fervura. Desligue o fogo, abafe por 10 minutos, espere amornar e coe. Tome 1 xícara de chá, 3 vezes ao dia.

VEJA TAMBÉM EM NOSSO SITE

Receita Caseira de Vinho medicinal do Caruru Azedo

Receita Caseira Geleia de Flores do Caruru Azedo



Dieta  de 21 dias