Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

VIOLETA - A FLOR

Viola odorata L.

Descrição : Da família das violaceae, também conhecida como violeta de cheiro, viola e viola roxa. Planta herbácea sem caule, atinge até 20cmde altura. O rizoma é espesso, nodoso, esbranquiçado, com inúmeras radículas fibrosas, com 10 a 20cm de comprimento. A planta tem o formato de uma roseta e as folhas radiais longo pecioladas, ovais, reniformes ou cordiformes, tem bordas crenadas e é verde-escuro. Há estipulas lanceoladas na base das folhas. Toda a planta é pubescente; As flores solitárias, belíssimas, frágeis e de fragrância inconfundível, nascem de pedículos glabros longos, recurvados no ápice, acima das numerosas folhas e tem coloração violeta escuro ou azul-violáceo. Tem 5 sépalas glabras e obtusas e um apêndice; 5 pétalas,estigmas em formato de esporão; 5 estames e 3 ovários fundidos. O fruto é uma cápsula arredondada, pubescente, violeta. É exigente quanto à fertilidade do solo e prefere meia sombra ou luz filtrada.

Habitat: É de origem europeia, sendo cultivada em vários países. No Brasil é cultivada principalmente como ornamental.

História: Largamente utilizada em perfumaria, culinária e na Farmacopeia Homeopática.

Origem : Originárias da Europa e ásia ocidental

Plantio :Prefere os bosques e as zonas sombreadas e úmidas. Porém é de uma planta muito fácil de ser cultivada, podendo crescer bela e saudável até mesmo dentro de casa. É plantada por meio de sementes em vasos pequenos, misturando-se 2 partes de composto orgânico, 1 de terra e 1 de areia grossa. Plante as sementinhas numa profundidade de 1 cm. O vaso precisa ser mantido à sombra e a terra regada todos os dias, sem encharcar. Por ser uma planta perene, se bem cuidada, irá florescer por muitos anos e garantir flores com um delicioso perfume.

Modo de conservar : Suas pétalas podem ser armazenadas, secá-las à sombra e guardar em saquinhos plásticos pretos, para não receber luz

Propriedades : As raízes são ligeiramente purgativas, as flores são béquicas e sudoríferas. Serve para a tosse, afecções brônquicas, coqueluche, sarampo inflamações de garganta. Cicatrizante de uso externo.

Indicações : Prisão de ventre, provocar o suor, tosse, bronquite, dor de garganta e ferimentos. Coqueluche. Também é usada como perfume e em saladas.

Princípios Ativo : Planta inteira: óleos voláteis: éster metílico do ácido acetilsalisílico (formado a partir de glicosídeos precursores durante a secagem da planta), ácido B-nitropropiônico; Glicosídeos: antocianina, viola quercetina; Saponinas; alcaloides: violina; Flores: óleos voláteis: parmona ( carreador aromático tranaionona) zingiberona, curcumeno, dihidro-3-ionona, 2,6-nonadieno-1-al, isoborneol, 2-1 -undecano; Saponinas; Matérias corantes; Cetonas que lhe conferem o odor característico.

Violeta

Toxicologia : altas doses de rizomas e sementes causam severas gastrites, nervosismo e depressão circulatória e respiratória.

Modo de usar:

- infusão de 15 gramas de flores por litro de água: tosses catarrais, bronquite, asma, coqueluche, sarampo, resfriados, amigdalites, faringites, laringites, inflamações e infecções dos olhos.

- decocção de uma colher de café de raízes por 200 ml de água. Ferver 5 minutos. Duas a três taças ao dia: expectorante e hipotensor. 3 a 4 colheres de café por 200 ml de água: emético. - cremes para os olhos: prevenir rugas.

- Cataplasma das folhas ou flores frescas: irritações da pele, inflamações da boca, feridas na gengiva, pruridos, escoriações, picadas de insetos. Em uma xícara de água quente, coloque 1 colher (chá) de flores de Viola odorata. Deixe coberto por uns 15 minutos e depois coe. Usar com um chumaço de algodão ou gaze sobre machucados e escoriações, para facilitar a cicatrização

Creme para a pele : Coloque para ferver meio litro de água e junte 10 colheres (sopa) de folhas e 4 colheres (chá) de Viola odorata. Deixe ferver por uns 10 minutos. Coe ainda quente e vá misturando amido de arroz até obter uma espécie de pasta leve. Junte uma colher (chá) de glicerina e misture bem. Use o preparado para suavizar peles irritadas.

Farmacologia: A planta inteira age como expectorante devido ao seu conteúdo de saponinas, A violina tem efeito semelhante a emetina - que é o principal princípio ativo da Ipecacuanha; que além de emético, diaforético e expectorante tem por principal efeito ser amebicida. As flores têm efeito antimicrobiano e sobre as secreções brônquicas, especialmente pela presença de saponinas.


Dieta  de 21 dias